Quarta, 12 de Agosto de 2020 23:38
86 98195-2377
Piauí Piauí

Com ajuda de empréstimos, secretário diz que Estado poderá fazer maior investimento da “história”

Em setembro, a Alepi autorizou o empréstimo no valor de R$ 3,3 bilhões

06/12/2019 10h59
Por: Redação Fonte: Portal Az
O secretário de Fazenda piauiense, Rafael Fonteles (Foto: Wanderson Camêlo/Portal AZ)
O secretário de Fazenda piauiense, Rafael Fonteles (Foto: Wanderson Camêlo/Portal AZ)

O secretário de Fazenda do Piauí, Rafael Fonteles, afirmou que o Estado fará, nos próximos anos, um grande volume de investimentos, “talvez o maior da história”. O aporte seria garantido pelas operações de crédito contraídas pelo Palácio de Karnak recentemente.

A afirmação foi feita durante audiência, na Assembleia Legislativa do Piauí, para apresentação do relatório fiscal do Estado relativo ao segundo quadrimestre do ano. “O investimento é feito basicamente com operação de crédito, não com a fonte do tesouro estadual. Então, como as operações de créditos foram aprovadas por essa Casa, assim que nós contratarmos e recebermos teremos um grande volume de investimentos no estado do Piauí, talvez o maior da história”, declarou Rafael.

No último mês de setembro, a Alepi autorizou a obtenção, por parte do executivo estadual, de empréstimo no valor de R$ 3,3 bilhões. O dinheiro é referente a quatro operações de crédito; uma delas, no valor de R$ 1,5 bilhão, será usada em obras de infraestrutura.

O secretário também destacou que a máquina pública obteve uma redução de gastos que gira em torno de R$ 300 milhões este ano. Isso contribuiu para a redução de passivos – que são as obrigações e dívidas que o executivo estadual possui com terceiros.

“Demonstramos uma redução das despesas correntes em mais de R$ 300 milhões, o que contribuiu para uma redução de passivos. Ainda há passivo no Estado do Piauí. Precisamos continuar com esse zelo para que o Estado do Piauí possa colocar todas as contas em dia, não só a tabela de pagamento de servidores, como a dos fornecedores”, avaliou Fonteles.

Com relação ao 13° salário dos servidores públicos estaduais, o secretário de Fazenda garantiu que será pago, mas com “muito esforço e poupança”.

“Sempre esse período de dezembro é mais desafiador para a equipe econômica porque tem o 13° [salário]; então são três folhas pagas praticamente em 45 dias. Devemos honrar a tabela de pagamento com muito esforço e poupança”, explicou o gestor.

O relatório financeiro estadual foi apresentado nesta quinta-feira pela equipe da Secretaria de Fazenda, na Comissão de Finanças da Alepi.