Piauí

Piauí possui a segunda menor expectativa de vida ao nascer

IBGE: o piauiense vive em média 71,4 anos. Dados apontam que as mulheres do estado vivem cerca de 8,6 anos a mais que os homens.

28/11/2019 19h12Atualizado há 1 semana
Por: Redação Portal SRN
Fonte: Portal O Dia

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta quinta-feira (28) um levantamento sobre a taxa de mortalidade e a esperança de vida ao nascer dos brasileiros, com base nas estatísticas analisadas ao longo de 2018. A pesquisa aponta que o piauiense vive em média 71,4 anos, o que coloca o Estado como detentor da segunda menor expectativa ao nascer do país, perdendo apenas para o Maranhão, onde a população vive cerca de 71,1 anos.

Para efeito de comparação, o piauiense vive em média 8,3 anos a menos que os nascidos em Santa Catarina, por exemplo, que é o estado com a maior expectativa de vida ao nascer do Brasil (79,7 anos).

Observando-se o indicador por sexo, o Piauí também detém um dado que chama atenção: é que os homens piauienses possuem a menor expectativa de vida do país, vivendo em média 67,2 anos, idade bem inferior à média nacional que é de 72,8 anos. ou seja. Para efeito de comparação, os homens do Piauí vivem, em média, 9,2 anos a menos que o valor observado em Santa Catarina, onde eles possuem maior longevidade (76,4 anos).

Com relação às mulheres, a expectativa de vida ao nascer delas aqui no Piauí é de 75,8 anos. Isto implica dizer que as piauienses vivem até 8,6 anos a mais que os homens. Mesmo assim, ainda se trata de um patamar baixo se comparado com a realidade de outras unidades federativas. É que, segundo o IBGE, mesmo vivendo mais que os homens, as mulheres do Piauí ainda possuem um tempo de vida menor que o observado em estados como Santa Catarina, por exemplo, onde as mulheres vivem em média 7,2 anos a mais.

Idosos piauienses também possuem a menor esperança de sobrevivência do país

Considerando tanto 60 ou 65 anos a idade a partir da qual se pode definir os indivíduos como idosos, o Piauí seria o Estado brasileiro onde se encontra as mais baixas expectativas de sobrevivência nesta faixa etária para o público masculino: 17,9 anos para os homens de 60 anos; e 14,7 para os homens de 65 anos).  Isso significa dizer que os homens piauienses de 60 anos podem viver em média até os 77,9 anos de idade, e que os homens de 65 anos podem viver em média até os 79,7 anos.

Já as mulheres piauienses de 60 anos, elas possuem uma expectativa de sobrevivência de 21,7 anos; no caso das de 65 anos, a expectativa de vida é de 17,9, ou seja, elas podem viver, respectivamente, até os 81,7 anos (as idosas de 60 anos) e até os 82,9 anos (as idosas de 65 anos).]

O fato de as idosas piauienses terem uma expectativa de sobrevivência maior que a dos idosos está associado à certa resistência que eles possuem em fazer um acompanhamento regular e só recorrerem ao médico quando já possuem um quadro diagnosticado e avançado. É o que pontua Naiara Dias, coordenadora da Unidade Básica de Saúde Cidade Verde: “a maioria dos idosos que acompanhamos é formada por mulheres e isso mostra que, apesar das campanhas para intensificar a importância de que todos se cuidarem, os homens seguem relutantes em buscar auxílio médico”.

São Raimundo Nonato - PI
Atualizado às 15h08
38°
Pancada de chuva Máxima: 38° - Mínima: 25°
37°

Sensação

10.4 km/h

Vento

22.3%

Umidade

Fonte: Climatempo
Banner lateral interna posição 2
Municípios
Últimas notícias
Banner lateral interna posição 3
Mais lidas
Adsense lateral interna posição 5