Agroecologicos

APASPI conquista projeto FIPA para fortalecimento de suas ações

A APASPI se tornou referência em produção de alimentos de base agroecológica e organização comunitária, não somente no território Serra da Capivara

01/11/2019 07h08Atualizado há 3 semanas
Por: Redação Portal SRN
Fonte: Elaine Poeta

A Associação dos produtores e produtoras agroecologicos do Semiárido Piauiense- APASPI, vem conquistando autonomia, visibilidade e alçando vôos cada vez mais longe e sólidos. A APASPI se tornou referência em produção de alimentos de base agroecológica e organização comunitária, não somente no território Serra da Capivara, onde está situada, mas fora do estado, onde também já é conhecida.

Atualmente, o projeto Algodão em Consórcio agroecologico, financiado pelo Instituto C&A e executado pela Diaconia em parceria com a Cáritas Diocesana de São Raimundo Nonato tem sido um grande apoio e incentivo para a APASPI a ocupar espaços cada vez mais maiores, e, foi através desse projeto que a APASPI conquistou mais um suporte para fortalecer suas ações- O projeto FIPA- Fundo de incentivo produtivo e  ambiental. O FIPA é um fundo que existe dentro do projeto Algodão em Consórcio agroecologico, e que deve ser captado pelas associações participantes do projeto através de apresentação  propostas. A APASPI apresentou uma demanda dos agricultores e agricultoras que é a aquisição de tecnologias poupadores de mão de obra, para que os/as agricultores otimizem a mão de obra e o tempo de produção, sem perder de vista a qualidade da produção de base agroecologica, outra demanda apresentada na proposta foi o acesso ao crédito como forma de incentivo ao investimento nas áreas produtivas. Esse crédito funciona como fundo rotativo, onde a APASPI será a gestora do recurso e criará um regimento para administrá-lo. Os grupos associados à APASPI que tem interesse em acessar o fundo faz a solicitação passa análise de critérios, que será realizado também pela APASPI.  O Projeto FIPA é mais uma conquista importante da APASPI, é mais um passo que se dá em direção a consolidação dos processos de emancipação da agricultura familiar, e,isso, mais do que uma conquista, é a  afirmação de sua capacidade de gestão e de organização.

Maria de Fátima Sousa - membro da APASPI e também  da equipe técnica do Projeto Algodão em Consórcio agroecologico, no território Serra da Capivara, relatou a importância do projeto FIPA para  a APASPI:  “ O FIPA é um fundo de incentivo que a APASPI conquistou, através da apresentação de uma proposta. O  projeto  beneficiará a  APASPI com investimentos na área de  infraestrutura e produtiva. Esse projeto  vem para melhorar os nossos sistemas produtivos,pois além da  infraestrutura, também contaremos também com um fundo rotativo que vai ajudar os agricultores na hora dos plantios.  O fundo rotativo  é um adiantamento de recurso para o agricultor, uma espécie de empréstimo solidário,  para o  agricultor pagar com a colheita, isso é muito importante para nós, Porque  a gente tem muitas dificuldades na hora do preparado do solo para plantar os consórcios, falta recursos para investir no plantio. Estamos  construindo um regimento interno onde irá conter as regras para o  funcionamento do  fundo rotativo. Outra parte do recurso do projeto será  aplicado na construção de um galpão onde a APASPI irá fazer o beneficiamento do algodão e também guardar as máquinas que possuímos, e, também iremos adquirir  equipamentos que vão ficar em 04 unidade experimentais. Nessas 04 unidades experimentais  serão realizados  experimentos, sendo essas,  áreas de agricultores que vão testar e validar a viabilidade dos equipamentos  que será comprado com esse recurso do projeto FIPA, como:  roçadeiras, pulverizadores,um monocultivador  equipado, uma colheitadeira de algodão, plantadeira de gergelim. Esses equipamentos vão ficar dentro dessas unidades e os agricultores experimentadores irão experimentar e anotar tudo, para depois ao final da colheita a gente ter um resultado desses experimentos para saber se é viável investir em mais desses equipamentos para beneficiar mais grupos da APASPI. O projeto também contará com 04 bolsistas que vão trabalhar nas áreas experimentais, ajudando os agricultores na questão da coleta de dados em relação a esses equipamentos. Um projeto que vem para potencializar nosso trabalho e ajudar a APASPI a se desenvolver dentro da qualidade que buscamos alcançar”. (Maria de Fátima Sousa).

São Raimundo NonatoSão Raimundo Nonato - PI Notícias de São Raimundo Nonato - PI
Municípios
Últimas notícias
Banner lateral interna posição 3
Mais lidas
Adsense lateral interna posição 5