Quarta, 20 de Outubro de 2021
27°

Poucas nuvens

São Raimundo Nonato - PI

Dólar
R$ 5,58
Euro
R$ 6,49
Peso Arg.
R$ 0,06
Geral Em Teresina

Queiroga diz que é contra à obrigatoriedade do uso de máscara

Em visita às obras em Teresina, Queiroga disse que a exigência fere a liberdade das pessoas. A posição do ministro contraria o Conselho Nacional de Secretários de Saúde, que divulgou nota defendendo a manutenção da obrigatoriedade do uso de máscara.

08/10/2021 às 16h22 Atualizada em 08/10/2021 às 16h25
Por: Portal SRN Fonte: G1
Compartilhe:
Imagem: reprodução
Imagem: reprodução

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou nesta sexta-feira (8) que é "absolutamente contrário" a leis que obrigam o uso da máscara e da exigência do "passaporte" de vacinação. A declaração foi feita em entrevista à imprensa em visita às obras da Nova Maternidade de Teresina, no Piauí. Depois, em visita ao Hospital Universitário da UFPI, ele discursou sem máscara (imagens acima).

"Sou absolutamente contrário [a leis que obrigam o uso de máscara e passaporte de vacinação]. O governo federal defende primeiro dignidade da pessoa humana, a vida, a liberdade. Eu acho que uma lei para obrigar qualquer coisa é um absurdo, porque não funciona. Temos que fazer as pessoas aderirem às recomendações sanitárias".

A posição do ministro contraria o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), que divulgou uma nota também nesta sexta-feira defendendo a manutenção da obrigatoriedade do uso de máscaras no Brasil.

No documento, o órgão ressalta que o afrouxamento de medidas de controle está diretamente relacionado ao aumento do número de casos de coronavírus, como ocorreu em outros países.

Especialistas alertam que a pandemia não acabou e que a situação não está tão controlada no Brasil.

"Por mais que o percentual da população brasileira vacinada seja alto, os números que apresentavam uma queda pararam de cair e estão em fase de estabilização", afirmou Pedro Hallal, epidemiologista da Universidade Federal de Pelotas ao g1.

Durante a solenidade de entrega de equipamentos para o Hospital Universitário da UFPI, o ministro Marcelo Queiroga foi o único a discursar sem usar máscara. Ele esteve com o equipamento durante todo o tempo, e retirou para falar.

Especialistas questionam

Rosânia Maria de Araújo, médica infectologista, avaliou que no Brasil a utilização de máscaras não era comum antes da pandemia, mas que em países orientais, muitos já faziam o uso rotineiramente.

Para ela, diversos pontos ainda fazem com que o uso do equipamento de proteção seja fundamental no país.

"As leis variam conforme cada município, o Brasil é muito diverso, então as normativas podem ser flexibilizadas. Mas no momento em que estamos, num país onde ainda há pessoas morrendo com Covid, internadas em UTI, onde é importante ajudar no controle da disseminação de uma nova variante, temos que manter a cautela, ainda é necessário o uso de máscaras", declarou.

O professor e médico infectologista Carlos Henrique Nery disse não entender o porquê das atitudes contra o uso de máscara. Segundo o médico, o coronavírus continua a ser transmitido e, por isso, não é o momento de acabar com a obrigatoriedade do uso da máscara.

“Máscara é fundamental, altamente eficaz e nem sei qual seria o interesse de se relaxar o uso delas, se não incomoda a ninguém, se é usada apenas em ambientes fechados ou de riscos. O que tem demais, se é tão eficaz?”, questionou o médico.

Enquete