Quarta, 20 de Outubro de 2021
26°

Poucas nuvens

São Raimundo Nonato - PI

Dólar
R$ 5,58
Euro
R$ 6,49
Peso Arg.
R$ 0,06
Justiça Crise entre poderes

Fux diz que ditadura é 'inadmissível' e que impeachment de ministro tem 'roupagem de ameaça'

Presidente do STF deu a declaração em meio aos ataques do presidente Jair Bolsonaro ao Judiciário.

26/08/2021 às 14h55
Por: Portal SRN Fonte: G1
Compartilhe:
Imagem: G1
Imagem: G1

O ministro Luiz Fux, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou nesta quinta-feira (26) que é inadmissível uma “ditadura sectária” na democracia e que pedido de impeachment de ministro do Supremo tem “roupagem de ameaça”.

A afirmação foi dada em meio aos ataques do presidente Jair Bolsonaro ao Judiciário. No fim da semana passada, Bolsonaro apresentou pedido de impeachment do ministro Alexandre de Moraes, também do STF. O pedido foi rejeitado nesta quarta pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

Bolsonaro intensificou seus ataques ao Judiciário depois de recentemente virar alvo de investigações. Em uma delas, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ele é investigado por deslegitimar, sem provas, as urnas eletrônicas.

Ele também foi incluído em investigação no STF, o chamado inquérito das fake news, sobre esquema de disseminação organizada e sistematizada de informações falsas, com objetivo de corroer a democracia e as instituições.

Além disso, aliados do presidente foram alvos nos últimos dias de mandados de prisão e de busca e apreensão, por atos de ameaça contra a democracia. Moraes foi o ministro responsável por autorizar as medidas.

“Não é possível, no país, que as decisões judiciais sejam criminalizadas. Aqueles que não aceitam as decisões judiciais, devem se utilizar de recursos próprios, das vias próprias jurisdicionais, e não do impeachment, porque o impeachment tem, digamos assim, uma roupagem de ameaça, de cassação de um juiz por suas opiniões”, afirmou Fux durante um seminário.

Enquete