Quarta, 20 de Outubro de 2021
27°

Poucas nuvens

São Raimundo Nonato - PI

Dólar
R$ 5,58
Euro
R$ 6,49
Peso Arg.
R$ 0,06
Política Política

Polícia Militar baixa portaria proibindo militares em atos político-partidários

A Portaria Nº 882 proíbe ainda qualquer manifestação coletiva.

24/08/2021 às 13h10
Por: Weslley Moreira Fonte: Cidadeverde.com
Compartilhe:
Foto: Roberta Aline/Cidaverde.com
Foto: Roberta Aline/Cidaverde.com

O Comando-geral da Polícia Militar do Piauí publicou na última sexta-feira (20) portaria proibindo a participação de policiais militares em manifestações político-partidárias. 

Leia a portaria aqui

Segundo o comandante geral da PM, coronel Lindomar Castilho, a proibição já é prevista por Lei e os últimos acontecimentos no país com o envolvimento de oficiais em atos políticos, incentivaram a criação da portaria.

“Isso tudo está na Legislação, no Código Penal e no Estatuto do Policial Militar, então não é nenhuma novidade. Mas o contexto geral que o Brasil está vivendo motivou a criação da portaria”, explica o coronel Lindomar Castilho.

A portaria é divulgada em meio a convocação do presidente Jair Bolsonaro que decidiu usar a data de 7 de setembro, dia da independência do País, para conclamar que as pessoas saiam de verde e amarelo nas ruas, em uma demonstração de apoio ao seu governo e ao que chama de “patriotismo”. 

A Portaria Nº 882 proíbe ainda qualquer manifestação coletiva, tanto sobre atos de superiores, quanto de caráter reivindicatório e reforça que as associações, clubes, círculos e outros que congregam os membros da Polícia Militar se destinam exclusivamente para promover intercâmbio social e assistência entre os policiais militares.

Nessa segunda-feira (23), o coronel da Polícia Militar do estado de São Paulo, Aleksander Lacerda, foi afastado após utilizar suas redes sociais para chamar manifestantes para o dia 07 de setembro e usar seu perfil para atacar políticos.  

 

Enquete