Segunda, 20 de Setembro de 2021
30°

Poucas nuvens

São Raimundo Nonato - PI

Dólar
R$ 5,33
Euro
R$ 6,25
Peso Arg.
R$ 0,05
Saúde Coronavírus

Queiroga diz que intervalo de vacina da Pfizer deve ser reduzido de 3 meses para 21 dias

Em vez de esperar três meses pela segunda aplicação, os que foram ou ainda serão imunizados com a vacina receberão o reforço no intervalo de 21 dias.

26/07/2021 às 10h51
Por: Weslley Moreira Fonte: Mônica Bergamo/ Folhapress
Compartilhe:
Foto:Marcos Corrêa/PR
Foto:Marcos Corrêa/PR

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou à coluna da Mônica Bergamo nesta segunda (26) que é "muito provável" que a pasta anuncie a redução do intervalo entre a primeira e a segunda dose da vacina da Pfizer no Brasil.

Em vez de esperar três meses pela segunda aplicação, os que foram ou ainda serão imunizados com a vacina receberão o reforço no intervalo de 21 dias.

O tempo é o previsto na bula da vacina da Pfizer, mas o Ministério da Saúde decidiu, no passado, ampliá-lo para três meses para conseguir imunizar mais rápido um maior número de pessoas com a primeira dose.

"Naquele momento, não tínhamos certeza da quantidade de doses de Pfizer que receberíamos neste ano e optamos por ampliar o número de vacinados com a primeira dose. Mas agora temos segurança nas entregas e dependemos apenas da finalização do estudo da logística de distribuição interna dos imunizantes para bater o martelo sobre a redução do intervalo da Pfizer para 21 dias", afirma o ministro. "As simulações de logística já estão sendo finalizadas", segue.

Você viu?
Você viu?
Sobre Leia as últimas manchetes do Piauí, do Brasil e do mundo
Enquete