Segunda, 20 de Setembro de 2021
30°

Poucas nuvens

São Raimundo Nonato - PI

Dólar
R$ 5,33
Euro
R$ 6,25
Peso Arg.
R$ 0,05
Destaques Servidores

OAB-PI pede para TCE investigar supostas irregularidades envolvendo servidores da Alepi

Uma lista com vários nomes de servidores foi divulgada em grupos de WhatsApp.

15/04/2021 às 17h39
Por: Weslley Moreira Fonte: Portal Az
Compartilhe:
OAB-PI pede para TCE investigar supostas irregularidades envolvendo servidores da Alepi (Foto: Wilson Nanaia / Portal AZ)
OAB-PI pede para TCE investigar supostas irregularidades envolvendo servidores da Alepi (Foto: Wilson Nanaia / Portal AZ)

A Ordem dos Advogados do Brasil, Secção Piauí, divulgou uma nota desta quinta-feira (15) e pediu para o Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI) investigar eventuais irregularidades envolvendo servidores da Assembleia Legislativa do Piauí. 

Uma lista com vários nomes de servidores foi divulgada em grupos de WhatsApp. Nela, consta CPFs de jornalistas, parentes de políticos e outras personalidades que recebem salário na Alepi. 

Em nota, o presidente da OAB-PI, Celso Barros Neto, solicitou providências sobre o caso, principalmente se há acumulação de cargos nos órgãos públicos e carga horária de servidores. 

A OAB-PI enviou um ofício para a presidente do Tribunal de Contas do Estado do Piauí, Lilian Martins, e solicitou providências sobre o caso.

Veja abaixo a nota na íntegra: 

Ao tempo em que cumprimentamos, vimos, em atenção à divulgação de lista com nomes de servidores vinculados à Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), solicitar providências afim de que essa Colenda Corte apure eventuais irregularidades, tais como acumulação de cargos nos órgãos públicos e carga horária de servidores.

Ademais, solicitamos também que apure outras irregularidades que porventura ocorram, respeitando o contraditório e ampla defesa dos colaboradores/servidores da Alepi.

Desta forma, colocamo-nos à disposição e aproveitamos o ensejo para renovar votos de elevada estima e distinto apreço.

MP apura supostas irregularidades

Na quarta-feira (14), o Ministério Público do Piauí divulgou uma nota e afirmou que já instaurou um procedimento para investigar as supostas irregularidades envolvendo servidores da Alepi. 

O MP-PI destacou que, no ano de 2019, ajuizou uma ação civil para que a Assembleia disponibilizasse informações à sociedade sobre gastos públicos no Portal da Transparência. O pedido foi reiterado em 2020, e ainda foi determinada a manifestação da Alepi.

O Ministério pontuou que em 2012 ajuizou uma ação civil pública exigindo que a Assembleia Legislativa se abstivesse de preencher os 2.355 cargos em comissão criados naquele ano e de efetuar o pagamento da verba de gabinete no valor de R$ 80 mil aos deputados estaduais. A referida ação, ingressada pelo promotor de Justiça Fernando Santos, ainda aguarda apreciação por parte do Poder Judiciário.

Outro lado

A Assembleia Legislativa do Piauí ainda não se posicionou sobre o caso.  

Enquete