Segunda, 10 de Maio de 2021 02:14
86 98195-2377
Brasil Crise sanitária

Brasil bate recorde na média de mortes por covid em toda a pandemia

Nos últimos sete dias, morreram, em média, 3.125 pessoas em decorrência da covid-19.

12/04/2021 20h10
Por: Weslley Moreira - (86) 98195 2377 Fonte: Uol
Imagem: reprodução
Imagem: reprodução

O Brasil bateu hoje mais um recorde negativo. Nos últimos sete dias, morreram, em média, 3.125 pessoas em decorrência da covid-19 no Brasil. É o 82º dia consecutivo em que o índice fica acima de mil. Os dados foram obtidos pelo consórcio de veículos de imprensa, do qual o UOL faz parte, junto às secretarias estaduais de Saúde.

A média semanal ajuda a corrigir distorções pontuais, como as quedas que costumam ser registradas aos fins de semana. Após a semana mais letal de toda a pandemia, com 21.172 mortos, o Brasil registrou 1.738 mortes pela covid-19 nas últimas 24 horas.

A pandemia nos estados

Quatro estados reportaram mais de cem mortes por covid-19 nas últimas 24 horas. Nestes locais, o total de vítimas soma 707:

Goiás - 256

São Paulo - 181

Rio Grande do Sul - 166

Mato Grosso - 104

O Brasil em números

Na primeira onda:

Maior número de mortes em 24h: 1.554 (19/7)

Maior média móvel de óbitos: 1.097 (25/7)

Maior período com média acima de mil: 31 dias

Maior número de óbitos em uma semana: 7.679 (de 19/7 a 25/7)

Na segunda onda:

Maior número de mortes em 24h: 4.211 (6/4)

Maior média móvel de óbitos: 3.119 (1/4)

Maior período com média acima de mil: 82 dias

Maior número de óbitos em uma semana: 21.172 (de 4/4 a 10/4)

As 47 maiores médias móveis de mortes por covid-19 no Brasil ocorreram nos últimos 47 dias. As dez mais altas são as seguintes:

1 de abril - 3.119

11 de abril - 3.109

2 de abril - 3.006

31 de março - 2.971

9 de abril - 2.938

8 de abril - 2.818

3 de abril - 2.800

6 de abril - 2.775

4 de abril - 2.747

7 de abril - 2.744

30 de março - 2.728

Os cinco dias com maior número de mortes em toda a pandemia ocorreram nos últimos 13 dias (os números não indicam quando os óbitos ocorreram de fato, mas, sim, quando passaram a contar dos balanços oficiais):

6 de abril - 4.211

8 de abril - 4.190

31 de março - 3.950

7 de abril - 3.733

1 de abril - 3.673

Dados da Saúde

O Ministério da Saúde divulgou nesta segunda-feira (12) que o Brasil registrou 1.480 novas mortes provocadas pela covid-19 nas últimas 24 horas. Desde o começo da pandemia, o total de óbitos causados pela doença no país chegou a 354.587.

De ontem para hoje, segundo o ministério, houve 35.785 diagnósticos positivos para o novo coronavírus, elevando o total de infectados para 13.517.808 desde março de 2020.

Segundo o governo federal, 11.957.068 pessoas se recuperaram da doença até o momento, com outras 1.206.123 em acompanhamento.

OMS começa a perder a paciência com Bolsonaro, diz jornal francês

"Brasil: nenhum lockdown à vista apesar da explosão da pandemia", lamenta nesta segunda-feira (12) o jornal Les Echos. O diário econômico francês, que é referência no meio empresarial, escreve que "apesar de um tributo humano cada vez mais pesado e insuportável, o presidente Jair Bolsonaro resiste ao lockdown desejado pela comunidade científica". "Ele terá de responder a uma comissão parlamentar de inquérito", informa o correspondente em São Paulo, Thierry Ogier.

A média de vítimas continuou acima de 3 mil pessoas por dia nesse final de semana, e o número de mortos continua aumentando. "Até a Organização Mundial da Saúde (OMS) começa a perder a paciência diante de uma pandemia cuja 'trajetória vai na má direção'", observa o veículo. "O número de casos e mortes vem crescendo há seis semanas", nota Maria van Kerkhove, epidemiologista da OMS. O país ultrapassou 350 mil mortes no fim de semana.

Mas Bolsonaro voltou a descartar a possibilidade de adotar um lockdown nacional. Les Echos cita a declaração recente na qual o presidente de extrema direita afirmou que não colocaria o "exército nas ruas para forçar o povo a ficar em casa". Discurso que foi reiterado pelo novo ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, que disse que a polícia vai "garantir a todos a liberdade de ir e vir com serenidade e paz".

O jornal gratuito 20 Minutos mostra que a maioria dos pacientes hospitalizados em cuidados intensivos no Brasil tem menos de 40 anos de idade, uma situação "alarmante" que é explicada pela variante brasileira P1, mais contagiosa e letal que as cepas anteriores.

Veículos se unem pela informação

Em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia de covid-19, os veículos de comunicação UOL, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, O Globo, G1 e Extra formaram um consórcio para trabalhar de forma colaborativa para buscar as informações necessárias diretamente nas secretarias estaduais de Saúde das 27 unidades da Federação.

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde, deveria ser a fonte natural desses números, mas atitudes de autoridades e do próprio presidente durante a pandemia colocam em dúvida a disponibilidade dos dados e sua precisão.

São Raimundo Nonato - PI
Atualizado às 01h59 - Fonte: Climatempo
24°
Muitas nuvens

Mín. 22° Máx. 31°

24° Sensação
17.9 km/h Vento
68.7% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (11/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 21° Máx. 29°

Sol com algumas nuvens
Quarta (12/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 21° Máx. 30°

Sol com algumas nuvens