Sexta, 26 de Fevereiro de 2021 00:39
86 98195-2377
Justiça Justiça

Ministério Público ajuíza ação civil contra ex-prefeito Gil Carlos

Segundo o MPPI, o ex-prefeito Gil Carlos não realizou o pagamento das contas de energia de 2013 a setembro de 2020, gerando um débito de R$ 249.512,13.

15/02/2021 15h52
Por: Weslley Moreira - (86) 98195 2377 Fonte: Vi Agora
Imagem: reprodução
Imagem: reprodução

O Ministério Público do Estado do Piauí (MPPI), por meio do promotor de Justiça Jorge Luiz da Costa Pessoa, ingressou com uma ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra o ex-prefeito da cidade de São João do Piauí, Gil Carlos Modesto Alves.

De acordo com o MPPI, a ação foi ajuizada devido a danos nos cofres públicos causados pelo atraso no pagamento de contas de energia. Segundo o promotor, a empresa responsável pelo fornecimento de energia informou sobre os atrasos no pagamento e o Ministério Público instaurou o Inquérito Civil nº 029/2020, constatando que haviam débitos nas contas de energia do ano de 2013 a setembro de 2020, durante o mandato do ex-prefeito.

O promotor destaca na ação que o não pagamento da conta de energia gerou um débito de R$ 249.512,13 (duzentos e quarenta e nove mil, quinhentos e doze reais, e treze centavos). Só de multa por atraso, o valor chega a R$ 71.655,52 (setenta e um mil, seiscentos e cinquenta e cinco reais, e cinquenta e dois centavos).

“O ex-gestor de São João do Piauí na conduta omissiva agiu de forma negligente na conservação do patrimônio público, uma vez que procedeu para o efetivo prejuízo ao erário municipal, ao atrasar por sete anos o pagamento das faturas de energia consumidas em prédios públicos”, diz o promotor na ação.

Diante disso, o Ministério Público pede que o ex-prefeito de São João do Piauí, Gil Carlos, apresente no prazo de 15 dias resposta por escrito. O MPPI pede ainda a aplicação das sanções previstas na Lei de Improbidade Administrativa, como o ressarcimento aos cofres públicos.