Quarta, 02 de Dezembro de 2020 12:16
86 98195-2377
Piauí Piauí

Piauí fará leilão de imóveis para arrecadar recursos para previdência

s valores pagos vão ser revertidos para o fundo estadual de previdência.

16/11/2020 09h59
Por: Redação Fonte: Cidadeverde.com
Imagem: reprodução
Imagem: reprodução

O governador Wellington Dias confirmou, na tarde desta quarta-feira (11), a realização do 1° leilão dentro do Programa de Desmobilização de Ativos do governo estadual. No próximo dia 17 de novembro, serão leiloados 3 imóveis pertencentes ao estado, situados em Teresina, Recife (PE) e Rio de Janeiro (RJ). Os valores pagos vão ser revertidos para o fundo estadual de previdência.

A Assembleia Legislativa do Piauí autorizou o leilão de 34 imóveis considerados sem utilidade para o estado. São terrenos e construções em áreas urbanas e rurais, que geram prejuízos aos cofres públicos com despesas de condomínio, taxas de iluminação pública, entre outras.

A arrecadação da previdência é insuficiente para pagar os aposentados e pensionistas do serviço público estadual. Pelos cálculos do governo, para fechar a conta, este ano terá de sair dos cofres públicos um complemento estimado em R$ 550 milhões. Apesar de ainda ser alto, este déficit chegou próximo de R$ 1 bi em 2019. A queda se deve a medidas adotadas pelo governo, como a reforma da previdência.

Reduzindo o déficit previdenciário o estado aumenta a capacidade de investimentos em obras e ações para a população. “Com as medidas que adotamos garantimos condições de sobrar mais recursos para investimento. É este o objetivo do estado” pontuou Wellington Dias.

Em reunião com gestores da Secretaria da Administração e Previdência (SeadPrev), Procuradoria-Geral do Estado (PGE), e da Fundação Piauí Previdência o governador determinou agilidade na regularização dos outros imóveis, para leiloá-los até 2022.

“Montamos um programa de aceleração deste procedimento. Queremos que o estado deixe de ter despesa com imóveis sem uso, para que este recurso seja utilizado na amortização do déficit previdenciário” finalizou o secretário da SeadPrev, Franzé Silva.