Quarta, 02 de Dezembro de 2020 11:57
86 98195-2377
Política "FIQUE EM CASA"

Eleitor com sintomas de Covid-19 precisa justificar ausência orienta Justiça Eleitoral

A Justiça Eleitoral orienta que quem apresentar febre ou algum dos sintomas que estão relacionados a doença ou ter testado positivo nos 15 dias antes do pleito fique em casa.

13/11/2020 19h40
Por: Redação Fonte: Com informações da assessoria
Imagem: reprodução
Imagem: reprodução

As eleições municipais de 2020 que acontecem neste domingo (15/11) trazem algumas diferenças em suas regras devido a pandemia de Covid-19. A Justiça Eleitoral orienta que quem apresentar febre ou algum dos sintomas que estão relacionados a doença ou ter testado positivo nos 15 dias antes do pleito fique em casa.

Contudo, o eleitor que se ausentar da votação por conta da doença também terá que justificar. “Não existe uma diferença sobre o motivo da ausência, qualquer que seja o motivo necessita de uma justificativa, a diferença desse ano é que o eleitor vai poder fazer isso pelo aplicativo E-título, inclusive quem estiver com Covid-19”, explicou o Advogado Especialista em Direito Eleitoral, Tiago Sá.

Para justificar o eleitor pode utilizar o portal do TSE ou o aplicativo E-título em até 60 dias após a data da votação. No caso específico da doença o eleitor precisa apresentar um atestado, declaração médica ou teste positivo para a doença.

O Advogado Especialista em Direito Eleitoral, Tiago Sá observa ainda que “É importante lembrar que o eleitor terá que enviar uma justificativa para cada dia em que não compareceu, sendo assim, caso haja segundo turno e o eleitor não conseguir votar ele terá que apresentar uma nova justificativa”, explica.

Apesar de não existir nenhuma regra que proíba a votação de pessoas contaminadas com a Covid-19 a recomendação do TSE visa proteger os eleitores. Além dessa orientação, o Plano de Segurança estabelece algumas medidas que serão tomadas no local da votação, como o uso obrigatório de máscara, a aplicação de álcool em gel, antes e depois da votação, uso de caneta pessoal e o distanciamento social através da demarcação dos espaços nas filas.