Quinta, 01 de Outubro de 2020 20:42
86 98195-2377
Saúde Covid-19

75% dos leitos de UTI dos hospitais de Teresina estão ocupados, afirma Sesapi

Em outros hospitais de Teresina já não há mais vagas para pacientes graves de Covid-19.

23/05/2020 21h32
Por: Redação Fonte: G1
 Hospital de Urgência de Teresina (HUT). — Foto: José Marcelo/ G1 PI
Hospital de Urgência de Teresina (HUT). — Foto: José Marcelo/ G1 PI

Três quartos dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) dos hospitais públicos de Teresina estão ocupados, de acordo com informações da Secretaria de Estado de Saúde (Sesapi). A maioria dos leitos estão ocupados com pacientes graves de Covid-19.

Segundo a Sesapi, a taxa de ocupação das UTIs de Teresina é de 75%. Nas enfermarias, a ocupação é de 55%. Os leitos para pacientes em observação estão 47% ocupados. A situação, segundo Alderico Tavares, superintendente de alta complexidade da Sesapi, é preocupante.

 “A maior preocupação hoje é a capital, porque já está chegando ao limite. E a gente fica muito preocupado com essa taxa de ocupação. A cada dia os percentuais vão aumentando”, disse Alderico Tavares.

Em alguns hospitais de Teresina, como no Hospital de Urgência de Teresina (HUT), São Marcos e Natan Portela já não há mais vagas para pacientes de Covid-19.

O estado espera a chegada de 80 respiradores mecânicos, que foram adquiridos pela Sesapi ainda em março. Os respiradores ficaram retidos em São Paulo. A Sesapi tenta na Justiça fazer com que os aparelhos cheguem ao estado.

O secretário de saúde do Piauí, Florentino Neto, afirmou que aguarda chegada destes respiradores para completar a estrutura dos leitos de UTI do Hospital da Polícia Militar e outros leitos de hospitais de campanha construídos em Teresina.

Decretos determinam distanciamento social

Para evitar a contaminação pelo vírus, o isolamento social e medidas emergenciais foram determinadas por meio de decretos do governo do estado e das prefeituras, como na capital piauiense, para que a população fique em casa e evite ao máximo ir às ruas. Aulas em escolas e universidades, a maioria das atividades comerciais, esportivas e de serviços em geral estão suspensas por tempo indeterminado.

Serviços essenciais como farmácias, postos de combustíveis e supermercados continuam mantidos mas estão regulamentados. O atendimento em clínicas, hospitais e laboratórios, assim como o funcionamento de escritórios de advocacia e contábeis também foram liberados mediante cumprimento de regras.

Prevenção, contágio e sintomas

Lavar as mãos de forma correta (veja vídeo), uso de álcool em gel, sempre usar máscaras, evitar contato pessoal e aglomerações de pessoas são algumas das orientações para evitar o contágio da doença.