Desemprego

Piauí tem quase 60% de seus trabalhadores sem qualquer registro trabalhista ou vínculo empregatício

Embora as taxas de desemprego ainda sejam altas, houve uma diminuição de 0,4% em relação à média anual de 2018, quando era de 12,3%

18/02/2020 19h16
Por: Weslley Moreira, da Redação
Fonte: Oito Meia

O Piauí é o terceiro estado brasileiro com a maior taxa de trabalhadores informais, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Enquanto a média do País atinge 41,1%, o Piauí tem quase 60% de seus trabalhadores sem qualquer registro trabalhista ou vínculo empregatício. Esses profissionais não contam com alguns benefícios previstos na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), como férias remuneradas, aposentadoria e seguro-desemprego.

O aumento da informalidade deve-se ao desemprego que assola o País, atingindo uma taxa de desocupação de 11,0%, no último trimestre de 2019, totalizando 11,6 milhões de pessoas fora do mercado formal de trabalho. Dentre essas pessoas, 2,9 milhões procuram trabalho há 2 anos ou mais. No Piauí, a taxa de desemprego atingiu 13%, sendo maior que a média nacional. Portanto, em decorrência dessas dificuldades, os trabalhadores não veem outra saída que não seja submeterem-se aos serviços sem carteira assinada.

Embora as taxas de desemprego ainda sejam altas, houve uma diminuição de 0,4% em relação à média anual de 2018, quando era de 12,3%. No entanto, segundo o procurador, esses dados não devem ser comemorados, pois seria camuflar a realidade difícil do País, em que as taxas de trabalho informal batem recordes anualmente.

São Raimundo Nonato - PI
Atualizado às 21h07
27°
Poucas nuvens Máxima: 34° - Mínima: 22°
28°

Sensação

7.5 km/h

Vento

66.3%

Umidade

Fonte: Climatempo
Banner lateral interna posição 2
Municípios
Últimas notícias
Banner lateral interna posição 3
Mais lidas
Adsense lateral interna posição 5