DECISÃO

STF reafirma que desaposentação é inconstitucional

os ministros também fixaram que os beneficiados pela chamada desaposentação antes do julgamento de hoje não serão atingidos

Coluna do Joe

Coluna do JoeFormado em Letras Inglês pela UESPI e Bacharel em Administração Pública pela UFPI. Escreve sobre política e gestões públicas. Contato: (89) 99403-3070.

07/02/2020 08h34
Por: Joe
Fonte: Com informação/Conjur

O Plenário do Supremo Tribunal Federal reafirmou a impossibilidade de aposentados pedirem a revisão do benefício da aposentadoria quando voltarem a trabalhar, porque não há previsão em lei. Nesta quinta-feira (6/2), os ministros também fixaram que os beneficiados pela chamada desaposentação antes do julgamento não serão atingidos.

A tese fixada foi: "No âmbito do regime geral de previdência social, somente lei pode criar benefícios e vantagens previdenciários, não havendo, por ora, previsão legal do direito a desaposentação ou reaposentação". Em menor ou maior extensão, todos os ministros concordaram.

Após fixar a tese e concordar com Moraes, no sentido de que os beneficiados não poderiam ser afetados, os ministros debateram se os aposentados que fizeram o recálculo seriam afetados pela decisão.

A discussão dividiu opiniões, já que alguns ministros entendem que a data seria do primeiro julgamento que declarou a inconstitucionalidade (26 de outubro de 2016). 

Ao fim e ao cabo, foi definido que, em respeito à segurança jurídica, aqueles que foram beneficiados antes do julgamento desta quinta-feira não serão afetados, e poderão continuar a receber conforme o novo cálculo. A ressalva, contudo, é que deve ter havido trânsito em julgado.

São Raimundo Nonato - PI
Atualizado às 13h49
30°
Poucas nuvens Máxima: 36° - Mínima: 24°
30°

Sensação

14.3 km/h

Vento

43.2%

Umidade

Fonte: Climatempo
Banner lateral interna posição 2
Municípios
Últimas notícias
Banner lateral interna posição 3
Mais lidas
Adsense lateral interna posição 5